festas felizes

trabalho, trabalho, trabalho, como diz o filósofo-agricultor de palmela, pés inchados, polegar esfolado de tanto empacotar futuras surpresas, algumas desilusões, e pelo meio alguns enfardamentos com contornos de ganso que vai fazer as vezes de foie gras, de comes e de bebes, ai caralho, as consultas de nutricionismo a 60 euros, não esquecer os 60 euros (trinca), 60 euros vezes as vezes que lá fui (morde), e ainda aquela gente que nos quer atrasar a consoada porque comprar um livro é uma emergência, ou porque é só mais um ou porque já sei o que é que vou buscar, ou por que é que fecham tão cedo? e depois do dia 25, ganso, os restos do natal, ganso, o fígado aos saltos, ganso, andar mareado e a partir de dia 26 ir aturar as más rabanadas dos outros, que ainda compram, ainda querem embrulhar, é para oferta?, ainda querem ou fingem querer agradar ao cunhado, ao irmão, à tia, ao colega de open space que volta a cheirar a porco na chapa depois do almoço no chinês, é para oferta?, alguém pede a morte de iva tolstoi, sendo que a 27 começaram as trocas, as hillaries manteles pelo rodrigues dos santos, os filipes rothes pelo rodrigues dos santos, doutor pulido valente, ponha cobro nisto, em portugal já ninguém lê nada de jeito, ao contrário de há décadas atrás, quando éramos tão instruídos, só regredimos agora, quando qualquer piolhoso tem direito a pôr as patas na escola, os thomas ménes pelo rodrigues dos santos, o povo embruteceu, dantes um gajo tropeçava em helenistas em cada esquina, agora só nas minhas cercanias, grandes mamas têm as novas helenas de tróia que aguardam o resgate por via do respectivo cavalo, que é como quem diz, do automóvel de gama alta que põe os quatro piscas enquanto negoceia o programa das festas, helena, sou o teu páris, confirma-mo com essa voz grossa que a depilação definitiva não disfarça, tudo isto à minha beira, a silicone é tão necessária na rua como nas janelas da minha casa nova-velha que tem mais frinchas do que o caso freeport, janelas daquela madeira que sobrou da frota de menelau e aquiles, e mais o ulisses que no regresso a casa ainda teve tempo de fundar a nossa cidade, linda, linda, se bem que o moço podia ter deixado por cá mais prédios com placa, mais caixalharia em pvc que isole, depois de uma noite temporal digamos que as paredes são um pequeno mediterrâneo e que a folga mete calafetagem e paragem no aki, em 2010 haverá então que partir, substituir, rebocar, pagar, pagar, pagar, não há almoços grátis como diz o savonarola do diário de notícias. é para oferta? antes fosse.

11 comments:

Anonymous said...

petição para que a pilar del rio te contrate para ghost-writer do saramago, já

Menina Limão said...

«essa voz grossa que a depilação definitiva não disfarça»

ihihih

RicardoPM said...

Muito bom!

cereja no topo do bolo said...

Genial caro amigo. Estás em grande.

pneumonias said...

Sabes fazer a coisa, e ainda por cima com rasgos de bagagem de um Frederico Lourenço. Já me esquecia do teu querido Saramago.
Parabéns, muito bem.

LAM said...

grande prosa. Agora vou descascá-la para a enfardar com (mais) uma rabanada e um copo que a glicémia já está outra vez fodida e está.

pneumonias said...

já me esquecia, gostei especialmente do savonarola. "Bem esgalhado", diria outro qualquer com ponta de ordinarice.

No vazio da onda said...

este post é de fôlego, ufa...
Até o Pinto da Costa deve ficar sem ar após a leitura desta prosa.

Anonymous said...

ir a consulta de um nutricionista, foda-se, paneleiro do caralho, eu é que sou boa pessoa, senão punha no meu blogue com o dobro da audiencia do teu. nutricionista.... não há palavras

RicardoPM said...

ó anónimo, gostava mesmo que te fossem ao blog.

pedro vieira said...

o teu problema é que eu sou mais alto do que tu uns bons 15 centímetros