gostava mais da versão cayatte ilustrador de capas da teorema do que da versão cayatte enrabador do contribuinte com a benção do estado, ai gostava, gostava, mas enfim, é o que temos, como dizem os filósofos de café, os taxistas, os treinadores de bancada, o povo em geral

No passado mês de Julho foi colocado online o portal oficial das celebrações do centenário da República Portuguesa. Um trabalho feito pelo atelier de design Henrique Cayatte, por ajuste directo, ou seja, sem concurso e que custou ao estado 99 500 euros

via facebook do meu camarada tiago





6 comments:

Prezado said...

Estive a procura de mais informação a ver se não estaria a ser injusto com um colega de profissão. desisti. Teria de procurar muito, muito mais até julgar que foi algo feito de boa fé.

E tens razão, quando toca aqui no bolso, até os filósofos de café soam a taxistas.

Isa GT said...

Os ajustes directos é do mais fashion cá no burgo.
Tudo "prós-amigos", mas rapinado tão depressa, aqui aos patinhos de corda que nem temos tempo de dizer quá-quá.

Anonymous said...

"mas enfim, é o que temos"

Não é o que temos, é o que fizemos...

Isa GT said...

#Anonymous
Fizemos . e , eu não sei se fez, só sei que eu ando a remar contra a maré, há anos, a escolher direitinho mas no fim só me saiem duques e por isso tenho a certeza que não contribuí em nada para o que a maioria tem feito que até gosta de reeleger corruptos :-)

marta morais said...

é o que temos e o provavelmente é o que merecemos. e da versão cayatte presidente do centro português de design que desde que lá está ainda se ouve menos falar dessa instituição, gostas?

blogme said...

jobs for the bois.