foi bonito o lançamento, pá

aqui ficam as minhas notas sobre o lançamento do livro Caderno de Memórias Coloniais que tanta celeuma vai levantando, afinal que é lá isso de termos uma mulher a desdizer os álbuns fotográficos bafejadinhos de nostalgia, mais aqueles romances de cordel com os pretinhos em fundo que tanto têm preenchido os escaparates das livrarias, e pior, uma mulher que fala como um catrapila, como eu dizia em miúdo acerca dos caterpillars, e ainda o digo hoje, que a sofisticação anda sempre comigo de candeias às avessas. digamos então que foi mais ou menos assim




a autora


o editor


o apresentador


o 7 de setembro em moçambique


o campo de concentração com cheiro a caril


as mulheres, que não é suposto falarem de conas




7 comments:

Isa GT said...

Acredito que sim :-)

Diza said...

eu quero esse livro...;)


pronto já desabafei

Lobo said...

eh pá, o teu traço melhora de dia para dia meu amigo! parabéns. Loba

Anonymous said...

Conas das pretas que o pai gostava.

Granda bacano!

E diz ela que o velho era racista!

jorge said...

olha, faz-me aí um boneco.

Isabela Figueiredo said...

Desculpa lá, Pedro, está bem que tenho a cara cheia de manchas e a papada e tal, mas sou muito mais gira! :)
Obrigada.

Anonymous said...

A Isabela está coberta de razão ! Cobertíssima , convenhamos ...
Os outros não os reconheço, insisto !
jrodrigues