diário da feira do livro, tomo 2

há dias em que me sinto uma enorme caderneta tal é a minha capacidade para atrair cromos, talvez farejem a afinidade, as cumplicidades caceteiras, e vai daí entre o cliente e aí bicho chapinha tudo legáu que tanto engraçou com a colecção marron de história e o mendigo maneta que me rogou uma praga (eu não dou esmola, os camaradas dizem que atrasa a revolução), fartei-me de ver gente acima e abaixo, a criança que se recusava a completar em casa a narração de embalar ouvida no pavilhão municipal, ó stôra, é que amanhã há prova de aferição, mais o moço que se passeava de telemóvel em punho enquanto garantia ter estado em beja há exactamente meia hora atrás, vai-se a ver e o tgv já assobia pela planície do além sado e em calhando o ministro nem sabe, e ainda a sem-abrigo que me fez contar o molho de moedas que transportava consigo, a féria do dia, e que acabou a confessar que a feira é lugar muito melhor para mendigar do que a porta do pingo doce das picoas, e o cliente que jura a pés juntos que o nome fernando não existia em mil seiscentos e troca o passo, acima, abaixo, mais o manuel joão vieira acabado de aviar na relógio d'água, e a catrefada de chupistas de catálogos, puta que pariu, o que é que esta gente faz a tanto papel, e ainda a imagem que mais me assalta, que é a da moça da roulotte de petiscos – paredes meias com as farturas otário – que insiste em trazer decotes que lhe fazem escancarar o par de bifanas, há gostos para tudo e não há boné cor-de-rosa que despiste as atenções, pelo menos as do senhor polícia que acaba de pedir uma entremeada e uma sagres, que é para pôr a feira na ordem com a ajuda da água da vialonga, dizem que refresca e acalma que é uma beleza. e dizia o gordo americano que paris é uma festa, está visto que nunca pôs os cotos no eduardo VII. salve seja.

6 comments:

Bruno Nunes said...

Caro Pedro,

Há muito que vou seguindo este blog e sempre que leio estes "desabafos" dou comigo a rir que nem um tolinho...

Que grande e refinado sentido de humor.

Parabéns! E fico à espera de mais.

pedro vieira said...

Bruno, não diga isso senão as pessoas ainda pensam que é verdade. e é feio mentir a uma mão-cheia de dias da visita de sua santidade

Animal said...

daqui do Porto vê-se mal a roulotte de petiscos e pior ainda a moça das bifanas escancaradas. num dava prafixar uma daquelas "lisboa em baixa resolução" com um preview do referido decote?

parece um programa de discos pedidos, eu sei, mas é aquela coisa do serviço público...

Anonymous said...

Biba a feira do libro! carago!:-)

Zhu Di said...

o ano passado havia uma miúda a vender pipocas ao pregão, que me fazia um desconto 'mas só porque é para si'.

e este ano fui à Leya e o gajo enganou-se na conta e poupei 30 euros.

só cromos...

Anonymous said...

Eu sou um chupista de catálogos, faço primeiro uma incursão onde saco catálogos das editoras de que gosto, em casa leio-os para ver as novidades e coias que me interessam. Selecciono e nas vezes seguintes que lá vou tento sacar os livros desencantados nos catálogos. Aquilo dá-me mesmo um jeitaço, não é para coleccionar e consulto-os ao longo do ano, por motivos bibliográficos.